Especial RER 20-11-2008

História do Dia Nacional da Consciência Negra

O Dia da Consciência Negra foi estabelecido pelo projeto lei número 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. O dia 20 de novembro foi escolhido, pois foi neste dia, no ano de 1695, que morreu Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares. Zumbi foi um personagem histórico que representou a luta do negro contra a escravidão, no período do Brasil Colonial. Ele morreu em combate, defendendo seu povo e sua comunidade. Os quilombos representavam uma resistência ao sistema escravista e também um forma coletiva de manutenção da cultura africana no Brasil. Zumbi lutou até a morte por esta cultura e pela liberdade do seu povo.



Importância da Data

A criação desta data serve como um momento de conscientização e reflexão sobre a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura nacional brasileira. Os negros africanos colaboraram muito, durante a história do Brasil, nos aspectos políticos, sociais, gastronômicos e religiosos de nosso país. A abolição da escravatura, de forma oficial, só veio em 1888. Porém, os negros sempre resistiram e lutaram contra a opressão e as injustiças advindas da escravidão.
Vale dizer também que sempre ocorreu uma valorização dos personagens históricos de cor branca, como se a história do Brasil tivesse sido construída somente pelos europeus e seus descendentes. Imperadores, navegadores, bandeirantes, líderes militares entre outros foram sempre considerados heróis nacionais. A valorização de um líder negro na história do país representa uma esperança à comunidade negra de que em breve outros personagens históricos de origem africana sejam valorizados. Nas escolas brasileiras já é obrigatória a inclusão de disciplinas e conteúdos que visam estudar a história da África e a cultura afro-brasileira.



Fonte: Sua Pesquisa

Leia mais:
Mais de 300 cidades adotam feriado no Dia da Consciência Negra
Aumento de pessoas que se declaram negras mostra maior auto-estima

Comentários

Postagens mais visitadas