amigos deixam de ser amigos?

Desenho daqui.

Por determinado tempo de suas vidas elas viveram grudadas. Compartilharam sonhos, ideais, confidências. Também foram cúmplices e companheiras. Ao fim dos anos de colegial, escolheram uma mesma instituição para ingressar no ensino superior. Não no mesmo curso. Tinham aptidões diferentes. Uma era quieta, a outra falante. Uma compreensiva, outra explosiva. Diferenças que as tornavam completas. A escolha do transporte também foi feita em conjunto. Não queriam perder um único segundo juntas, já que assim, poderiam manter altos papos em dia e a amizade viva. 

Não se sabe ao certo em que momento se perderam uma da outra. Seu contato se restringia às idas e vindas da faculdade. Ambas tinham mundos novos, amigos novos e realidades distintas. O momento pode ter sido aquele em que uma foi excluída da rota e precisou procurar outro transporte, enquanto a outra decidiu aceitar as caronas do namorado para ir e voltar. Suas vidas foram se tornando distantes.

Tentaram em certo momento se reaproximar. Como estavam diferentes... talvez menos doces, mais ácidas e de personalidades invertidas. A vida, incerta, trocou os papéis. Quem seguia pela calmaria passou a se movimentar como em águas de um agitado mar. E a que gostava dos livres voos, se viu presa, como pássaro em uma gaiola. E mais uma vez as possibilidades voltaram a zero. Levando uma e outra distantes, como que de norte a sul.

Dia desses elas se reencontraram. Que prazer revê-la! Mas faltou assunto, faltou intimidade, foi constrangedor...

Podem grandes amigos um dia se tornarem grandes desconhecidos? Se depararem um dia e não se reconhecerem mais? Eu sempre me perguntei, ainda me pergunto e não encontro respostas... No fundo acho que uma vez amigo, jamais perderemos aquele amor e carisma um pelos outros. A vida nos molda, nos torna diferentes e podemos não ser mais aqueles mesmos personagens que tanto se completam. Mas já dizia o inesquecível Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint Exupéry, que "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas".

Comentários

  1. AMIGOS nunca serão amigos. Já amigos nem sempre se tornarão AMIGOS.

    Tenho ex-amigos dos últimos 20 anos, mas tenho ETERNOS AMIGOS desde a adolescência, isso nos anos 60, de Marília e de Limeira, principalmente.

    Só o tempo dirá (chavão necessário). Acredito que você, pelo que te conheço deste espaço, terá amigos eternos.

    ResponderExcluir
  2. AMIGOS nunca serão amigos. Já amigos nem sempre se tornarão AMIGOS.

    Tenho ex-amigos dos últimos 20 anos, mas tenho ETERNOS AMIGOS desde a adolescência, isso nos anos 60, de Marília e de Limeira, principalmente.

    Só o tempo dirá (chavão necessário). Acredito que você, pelo que te conheço deste espaço, terá amigos eternos.

    ResponderExcluir
  3. AMIGOS ETERNOS jamais serão amigos, ao passo que amigos nem sempre chegarão a AMIGOS.

    Tenho AMIGOS desde a adolescência (anos 60), especialmente de Marília e Limeira, ao mesmo tempo que tenho um rol de ex-amigos recentes (últimos 20 anos). Só o tempo dirá - chavão necessário.

    Acredito que você terá muitos AMIGOS no porvir, considerando teu perfil. Pessoas boas se mantém na memória.

    Sou leitor assíduo de teu blog, ao que conheci por acaso, procurando por notícias de Limeira, de onde saí em 1969.

    Beijo fraterno e respeitoso. Sucesso na carreira (sou um quase-jornalista frustrado).

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas