Twitter multitarefa




Dia a dia em 140 toques
Roxane Regly, para Caderno de Domingo, Jornal de Limeira, 23 de maio de 2010


@alinebicudo é a organizadora do #Twitbeer: encontro entre
amigos; @ping4fun define: criatividade no Twitter é essencial

No Twitter eles se identificam como @alinebicudo, @blogdu e @ping4fun. A primeira é a analista de sistemas web Aline Bicudo, 24. Em segundo, o analista de sistemas e professor universitário Carlos Eduardo da Cunha Silva, o Kadu, de 28 anos. E o terceiro é o vendedor interno Felipe Ragazzo Cruz, 23. Eles são "twitteiros" de mão cheia. Acompanham todos os dias notícias e "tweets" dos amigos para estar por dentro dos acontecimentos.

Inicialmente, a proposta do Twitter era permitir ao usuário que contasse em 140 caracteres o que acontecia com ele naquele momento. Com a difusão da ferramenta, seu uso foi ampliado. As pessoas disponibilizam ali links para outros sites e materiais interessantes encontrados na web. Há também a troca de informação e opiniões sobre acontecimentos.

"Gosto de procurar por opiniões, se um site, por exemplo, não está funcionando, ou então, você pesquisa sobre um produto que vai comprar", exemplifica Silva. "Encontra-se de tudo, principalmente agora com a popularização do serviço. Eu geralmente procuro material relacionado à minha área profissional ou sobre séries e livros", diz Aline.

Silva e Aline estão no Twitter desde o final de 2008. "Criei minha conta por pura curiosidade", diz Aline. "Comecei por necessidade de interação com os visitantes do meu blog e depois de um tempo percebi que era uma excelente maneira de conversar e compartilhar ideias", afirma Silva.

Cruz começou mais tarde. Ele criou a conta em 2009, mas só aderiu ao site de relacionamentos este ano. "Gosto por ser interativo e pela troca de informações que acontecem", fala. Ele utiliza o Twitter todos os dias, mas não acredita que isso seja um vício ou que prejudique seu dia a dia. "Tudo tem sua hora", ressalta. Já Aline... "Não sei se sou viciada, mas posso dizer que muitas vezes meus pensamentos acontecem em 140 caracteres", brinca.

INTERESSES
Os interesses são os mais diversos. Vão desde o contato com amigos, até a troca de experiências profissionais. "Uso basicamente para conversar com alguns amigos e visitantes do site, eventualmente coloco alguns links que vou achando interessante", comenta Silva.

Já o vendedor prefere o entretenimento. "Procuro muito por músicas, bandas novas e informações sobre bandas que já conheço, além de acompanhar notícias e ver o que meus amigos têm feito", afirma Cruz.
E para Aline, a maior parte do interesse é profissional. "Sigo muitos profissionais. Procuro usar o serviço para colher informações sobre a minha área de atuação", conta.

"TWITTQUETA"
Apesar de ser de uso pessoal e livre, há situações que os usuários não consideram legais de se fazer no Twitter. A maior parte deles acredita na interação e por isso estão mais interessados na troca de informação e interatividade. "Apesar de ele ter sido feito para as pessoas responderem à pergunta "What"s happening?", acredito que esse seja um dos piores usos, porque não contribui em nada", conclui Silva.

Cruz vai além e também considera o excesso ruim. "Chato, na minha opinião, é ficar escrevendo várias vezes a mesma coisa e ficar dando RT a cada vez que alguém menciona o seu perfil", cita. "RT" é a sigla de "re-tweet", ou ainda, "retransmitir" uma mensagem que alguém já postou. Aline destaca problemas na interação. "A coisa mais chata são as pessoas que ainda não entenderam que não é regra seguir todo mundo que a segue, diz.

Quanto ao segredo para se dar bem e ter seguidores ela ressalta a educação e produção de conteúdo interessante. "O legal no Twitter é estar aberto à interação, ser educado e tentar responder sempre que mencionado. Também é legal produzir conteúdo, enviar links interessantes, que despertem a curiosidade dos usuários", comenta. Cruz também salienta a importância da criatividade. "Acho que é essencial", fala.

ENCONTROS
O Twitter é também um ponto de encontro de amigos e lugar para combinar eventos. Quem está na rede aproveita para fazer novas amizades. "Conheci melhor algumas pessoas que eu não tinha amizade", conta Aline. "Às vezes solto no Twitter que estou a fim de ir a algum lugar, ou assistir a algum filme, e sempre um ou dois "twittos" mais próximos acabam topando. Dessa forma levamos os amigos da vida "online" para o "offline"", enfatiza.

"Pode ser usado também para se organizar eventos. Esses dias mesmo resolvemos juntar uma galera pra ir tomar café, tudo isso via Twitter", comenta Silva. "Conheci muita gente, alguns pessoalmente também, e temos o "Twittbeer", que é criação da @alinebicudo, como exemplo de que dá para organizar saídas e baladas pelo Twitter sim", destaca Cruz. O Twittbeer é uma espécie de reunião entre amigos, em que vários usuários combinam de se encontrar em algum estabelecimento da cidade para uma "cervejada".

O Twitter já faz parte da vida deles. E não pensam em abandonar. "Até por que ele é dinâmico e sempre tem novidades", justifica Cruz. Mas, se logo surgir uma nova moda, não sabemos se ao final ele pode perder a vez para outra rede de relacionamentos. "Tenho minha conta no Orkut desde 2004 e nunca deletei, apesar de usar o Orkut muito menos que o Twitter atualmente", conta Aline. Silva acredita na interação. "São coisas diferentes, logo se integram e se interagem", opina.

Aline completa que o Twitter pode ter muito mais utilidade do que apenas contar o dia a dia. "Muitas pessoas veem o Twitter como perda de tempo, mas se você o utilizar para determinado propósito, pode tirar muito proveito do serviço", avalia. "De começo provavelmente a pessoa ficará perdida, mas com o tempo vai aprendendo como utilizar a ferramenta e então a coisa é muito bacana", garante.

Comentários

Postagens mais visitadas