ALICE: percepções


Como comentei anteriormente, eu assisti no fim de semana do dia 24/25 o filme Alice no País das Maravilhas (Alice In Wonderland). Fui ao cinema 3D, em Piracicaba, já que queria aproveitar ao máximo toda a experiência do filme.

Mais do que os efeitos especiais, coisas saltitando da tela e a profundidade que se ganha com a exibição, a riqueza de detalhes que o 3D ofereceu foi o que mais me impressionou. Tinha momentos que eu até tirava o óculos por um instante e voltava a olhar por meio delespara entender o quão interessante era aquilo. Até mesmo pequenas rugas de expressão dos personagens era possível de se apreciar. Era como se estivessem a palmos de mim - logicamente ampliado algumas muitas vezes.

Quanto ao enredo, à história, senti falta de não ter assistido ou lido mais uma vez a história original antes de ver o filme, para que na hora eu entendesse entender melhor cada coisa. Histórias "continuadas" têm esse defeito, e ao mesmo tempo qualidade, de exigir uma bagaem muito maior do que a simples disposição em assistir ao filme do momento. (Os "Harry Potters" são assim. Já fui ao cine com amigos que não entenderam praticamente nada do que se passava pois não acompanharam filmes anteriores, ou mesmo porque não leram os livros que ocupam várias páginas explicando dezenas de vezes melhor uma simples cena de poucos segundos)

Bom, apesar de tudo, sei que as minhas impressões do filme 'Alice' não corresponderam a tudo que eu esperei. Talvez porque não fosse o melhor dia para ir ao cinema, talvez porque eu esperava mais do que havia, talvez porque eu sabia menos do que se exigia. Vou voltar a ver o filme alguma outra vez. Seja baixando na Internet, ou indo no próximo sábado maluco ou quarta maluca aqui no Arcoplex mesmo (daí, sem efeitos para me distrair, com dignas legendas e uma nova atenção a detalhes).

Algo que por outro lado muito me encantou foram as roupas usadas por Alice ao longo do filme. A troca de figurinhos deu valor e mudou a impressão em relação aquela menininha que todo mundo só sabia imaginar em um vestido azul. Era um vestido mais lindo que o outro e no meio do filme eu já fiquei idealizando o ranking de preferidos.

Sobre os personagens, me estranhou o fato que a maioria deles não me encantou, pelo contrário, me causou às vezes medo, nojo ou simplesmente estranheza. Os gestos dançantes e meigos da Rainha Branca, quebrados pela sobrancelha marcante e o batom que deixava a boca de Anne Hathaway geométrica. O olhar parado, e literalmente maluco, do Chapeleiro Maluco, sem contar na inexistência do lindo sorriso de Johnny Depp, como em A Fábrica de Chocolates. O misticismo misterioso daquele gato que me dava medo, bem como da largarta, que nem virando borboleta conseguiu me encantar.

Alice
Cumpriu seu papel. Não perdeu a doçura da menininha
Alice, mas se mostrou sempre forte e guerreira.

Chapeleiro Maluco
Literalmente maluco, daqueles que chega a dar medo. Mas
também daqueles malucos que te causa afeição, "dá vontade
de apertar". Acho que esse é o efeito Johnny Depp.

Rainha Branca
Sinceramente... esquisita. Cada vez que olhava para ela, tinha
uma sensação vazia. Cheia de jeitos e gestos, me causava também
certa repulsa com a excessiva "paz" nos tons exageradamente claros.

Rainha Vermelha
Engraçada. Apesar de ser a vilã da história,
sua tamanha irritância chega a ser cômica.

Fotos: site oficial Alice in Wonderland

Comentários

  1. heeey, quase conterrânea ;]
    vou assistir esse filme hj... pena q a sessão em pira eh mt tarde oO em limeira n sei se é 3d... ;T

    ;***~

    ResponderExcluir
  2. esse filme ficou muito bom, 3d combina perfeitamente com o mundo louco e psicodélico de Alice.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas