Figurinhas da Copa: mania entre crianças e adolescentes

por Roxane Regly



Colecionadores das figurinhas do álbum da Copa do Mundo de 2010 já estão na disputa por quem completa primeiro a coleção. Nas escolas, meninos e meninas, de todas as idades, reúnem-se a cada intervalo para buscar por aquelas que ainda faltam.

Vítor Sacilotto De Nadai, de 15 anos, e seus amigos - eles estudam no Colégio Jandyra - já estão com grande parte dos álbuns completa. A "brincadeira" une a paixão pelo futebol ao divertimento pela troca de figurinhas.

"É um evento que só acontece a cada quatro anos. Então, aproveitamos a oportunidade para ter momentos divertidos comprando e trocando figurinhas até completar todo o álbum", disse.

Com menos de duas semanas em circulação (o lançamento foi no dia 11 de abril), o álbum, com 640 figurinhas, já é mania entre crianças e adolescentes, que participam inclusive de encontros para as trocas. "Vamos ao clube ou à praça (Toledo Barros), isso quando não trocamos as figurinhas no intervalo (das aulas)", comentou Mário Benini Martinelli, 16. Durante as trocas, algumas figurinhas acabam ganhando "preços" diferentes das outras. "São, geralmente, aquelas que as pessoas precisam muito. Então, pedimos cinco normais em troca de uma especial", contou Eduardo Zanfelice Toledo, 10.

Já Lucas Silvério Pereira, 10, prefere manter a troca "de igual para igual". "Peço uma simples em troca de outra ou uma brilhante em troca de outra brilhante. Não faço "preço" diferente", falou.

COLEÇÃO COMPLETA
Yuri Pileggi, 16, já completou um álbum e agora parte para o segundo. "Como já estou com uma coleção completa, vou fazer mais um álbum", comentou.

Por outro lado, o amigo Murilo Gava Etechedere, 15, tem apenas metade das figurinhas. "Deste jeito, vou acabar não completando o álbum - como aconteceu em 2006", lamentou.

A mania é passada de pai para filho. Yuri conta que o pai também foi colecionador. Agora, ajuda o filho. "Muitas vezes é meu pai que vai à banca comprar as figurinhas para mim", contou.

Há também o caso de irmãos que dividem a tarefa. Marcelo Balninger Grego, 9, conta com a ajuda do irmão Renato, 17. "Completamos todo o álbum juntos. Assim é mais fácil", disse.

O costume de colecionar figurinhas não é novo. A maioria dos meninos já teve os álbuns nas Copas passadas. Até mesmo os mais novos - como Vítor Saladeguido, 8. "Na outra Copa, tive um álbum e agora estou tentanto completar este", afirmou.

Meninas também colecionam

Quem pensa que só meninos colecionam figurinhas do álbum da Copa do Mundo se engana. Nos intervalos das escolas e nos encontros, é possível encontrar meninas, que também aderiram à mania, carregando álbuns e figurinhas.

Giovanna Longo Licioni, de 10 anos, conta que gosta de colecionar figurinhas e carrega consigo algumas dezenas de cromos para troca. "Sempre que ganho dinheiro da minha avó ou dos meus pais, vou logo para a banca em busca das figurinhas", disse.

Jéssica Ferraz, 10, busca pelas que ainda não tem durante o dia. Na volta para casa, ela faz a colagem no álbum. "À noite, em casa, meus pais me ajudam a colar todas as figurinhas que eu consegui durante o dia", contou. "Eles já eram colecionadores e agora me ajudam", comentou.

Larissa Borba de Andrade, 10, conta que a disputa é grande. "Temos que terminar logo antes que os outros terminem e fique difícil fazer a troca", falou. E a interação n"ao tem limites entre meninos e meninas. "Trocamos com todos. Assim, logo estaremos com o álbum todo completo", afirmou.

Álbuns vão do intervalo às salas de aula

Já que a moda está presente nas escolas e contagia a maior parte dos estudantes, o jeito é levar o conteúdo presente nos álbuns para as salas de aula. A prática também vem sendo utilizada como material pedagógico.

Professor de História, Amaury Melo, considera a importância de se aproveitar o conteúdo do álbum para aprendizado das crianças e adolescentes. "Não é só a diversão de trocar e colecionar que vale a pena. Nos álbuns, eles podem conhecer mais da história dos países, seus estádios, entre outras características", observa.

Melo conta que praticamente todos os alunos têm o álbum. "Acredito que uns 98% possuem. Assim, é possível trabalhar com eles sem que nenhum seja privado", diz. Além disso, no "Colégio Jandyra", onde Melo é coordenador, os álbuns são aproveitados também nas aulas de informática. "Eles usam as informações lá presentes para fazer, por exemplo, planilhas estatísticas no Excel", comentou.

Comentários

  1. Olá, tudo bem?

    Pelo que percebemos, você gosta de colecionar álbum de figurinhas e se interessa pelo tema. O álbum da Copa do Mundo da África do Sul já é o maior sucesso não só entre os fãs de futebol, como de colecionadores em geral. Muitos lugares – principalmente bancas de revistas – já viraram ponto de encontro para troca das requisitadas figurinhas. A novidade é que o Museu do Futebol, no Pacaembu, que tem o patrocínio da Telefônica, também entrou na brincadeira. O Museu abriu sua sala de exposição temporária para trocas entre os aficcionados pelo tema. Todos os sábados centenas de fãs ávidos por figurinhas que ainda não têm se reúnem neste espaço.

    Se você também é colecionador, mas ainda não conseguiu preencher seu álbum, apareça no Museu do Futebol! O Museu está localizado no Estádio do Pacaembu, em São Paulo. O endereço de lá é Praça Charles Miller, S/N. O encontro funciona todos os sábados, até dia 10 de julho, das 12h às 17h. A entrada para a sala de trocas é gratuita.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas