Julgamento online

Ainda que a gente não queira ou diga não querer, julgar parece instintivo para nós. Entretanto, como qualquer instinto, é plenamente possível controlá-lo, se refletirmos um pouco mais sobre nossa atitude. 

Se julgar já era fácil, em tempos de Facebook e Instagram, isso tornou ainda mais tentador. Os tribunais virtuais estão na palma de nossas mãos, ao alcance de nossos olhos todo o tempo. Vivemos sob a supervisão de juízes afoitos.

Mais engraçado ainda é que não nos escondemos. Pelo contrário. Em era de Facebook, as pessoas parecem exibir-se cada dia mais, expondo cada passo de seu dia a dia. Festas boas, roupas boas, comidas boas... Já aos “juízes” cabem comentários não publicados, massacrando pessoas de acordo com suas conclusões.

A maioria de nós diz seguir a Jesus, o grande mestre, que até hoje inspira e motiva multidões, mas ignoramos que foi ele mesmo quem disse em seu mais famoso discurso: "Não julguem, para que vocês não sejam julgados. [...] a medida que usarem, também será usada para medir vocês", segundo o relato do apóstolo Mateus (cap7, vers.1-2).

Por que julgamos tanto? Quando aparecem as fotos de meninas exibindo corpos lindos e delineados, logo elas viram alvo dos comentários de reprovação. No fundo, inconscientemente, a verdade é que a maioria absoluta deseja ser magra e poder vestir-se como elas, apesar de pouca gente estar disposta a fazer o mesmo esforço e pagar o preço que elas pagam. Mas nessas horas, é claro, surgem os senhores da moralidade e, claro, subentendemos que as garotas é que são "sem vergonha", "à procura de homem", etc. 

Não faltam críticas às postagens de mães sobre seus filhos e seus relacionamentos maternais. No fundo, tudo o que as críticas de plantão queriam era ter tanto tempo quanto ela para passar com seus filhotes... Pessoas que viajam com frequência entram no foco e logo vem: "só pode não trabalhar tão duro quanto eu", "não deve ter nada na vida"... Na real, o desejo era de não se importar tanto em juntar dinheiro e viver mais a "alegria que se compra", ou seja, viajar e curtir com a família e amigos.

Paulo, apóstolo de Cristo, repetiu as palavras de seu mestre aos romanos e ainda fez questão de pedir que "façamos o propósito de não colocar pedra de tropeço ou obstáculo no caminho do irmão". Voltando a lembrar das palavras de Jesus, ele mesmo falou aos líderes e legisladores, que falavam com autoridade ao povo a respeito do que era certo e errado segundo seus preceitos: "por fora vocês parecem justos ao povo, mas por dentro estão cheios de hipocrisia e maldade" (Rm. 14:13).


Julgar é sempre maldoso, desconsidera o outro como ser humano, e é hipócrita - já que podemos não fazer aquilo que julgamos errado, mas temos muitos outros erros e falhas, até mesmo ocultos. Precisamos deixar a hipocrisia de lado, o senhorio da moralidade e cuidar de nossos corações. "Sobretudo que se deve guardar, guarda o teu coração, pois dele depende a sua vida", já diz o provérbio...


Comentários

Postagens mais visitadas