Lá vai ele...

Adiei muitos planos e acontecimentos em minha vida em busca de realizar alguns sonhos. Poucas coisas me fizeram cogitar deixar para trás aquilo que determinei fazer. Percebo que, apesar de todo apego, carinho e mimo que tive na vida, sempre fui desprendida, independente e cultivei um forte sentimento de liberdade. É uma garra, ousadia e ambição por fazer e ver acontecer!

Comecei escrever esse texto dia desses e fui aos poucos acrescentando as ideias. Eu já tinha materializado todos esses pensamentos, quando durante uma conversa com um amigo, conselheiro, ele, sem mesmo saber do que andava passando pela minha cabeca, destacou tudo isso em mim: o mimo de uma filha única, afogado pela atípica personalidade de uma guerreira. Livre, corajosa e determinada. Não desisto sem tentar, sem experimentar, sem viver... Sou calculista, planejo fatos, palavras, futuro, presente. Crio pautas e estratégias até para as coisas mais simples da vida. E tudo funciona assim. Vejo em mim uma figura que às vezes nem reconheco, não facilmente encontro por aí, afinal, ser diferente é o que me define.

Há alguns dias vi meu melhor amigo embarcar em um sonho e de longe fico aqui, monitorando seus passos. Dou uma de irmãzona, tanto para dar broncas quanto para ouvir. Acho que fui eu que plantei nele essa ideia maluca de viver longe de tudo, de todos, experimentando vivências, lugares e pessoas, sob o justo e sincero argumento de adquirir conhecimento linguístico e cultural.

Todos os dias, tomávamos café juntos no intervalo do trabalho e nossas conversas variavam do cotidiano ao nostalgico, de alegrias a lamúrias, de sonhos a devaneios... Juntos, creio que fortalecemos esse espírito corajoso, nos inspiramos a ser ousados.

Nossos sonhos conhecidem tanto. Um dia ele me disse que sonhava assim como eu. Aquela coisa de voar longe e abraçar o mundo, sabe? Eu não podia prever se isso se concretizaria, muito menos imaginar que ele abriria as portas, tornaria seus planos concretos até mesmo antes de mim e tão corajosamente quanto foi!

Tudo tem seus meios de acontecer. Seus meios foram ousados, rápidos e certos. Os meus foram sempre modestos, reservados e seguros, calculados. Mas no fundo, nossos planos, tão irmaos, se encontram! Estou orgulhosa de ver seus passos, sua evolução. Aprendi que a vida passa tão rápido e ainda que com planos e metas, é necessário viver o hoje, com esperanca que nosso futuro seja tão maravilhoso quanto Deus está costurando nosso presente.

God bless you, my brother... Ainda que tudo aqui pareça sem noção, sei que você entende cada palavra! Coisa de alma irmã... (ou seja, não somos irmãos de sangue, mas o somos de alma, de coração...)


Comentários

Postagens mais visitadas