Timmy quer água

Chegando em casa hoje fui recebida pelo Timmy, meu cachorro (um "semilabrador") aos berros (ou aos latidos, em volume de grito)!

Mal abri o portão e ele correu para a calçada, fez um xixi demorado, de quem segurava há algum tempo. Pedi que voltasse para dentro e entrei com o carro. O ritual é o mesmo todos os dias. Eu chego, entro e estaciono, abro a porta do carro e o Napoleão (o pintcher) entra e o Timmy se debruça em meu colo, em meio a latidos e lambidas. Hoje foram mais latidos do que tudo. O Timmy é um cachorro bastante escandaloso e atrapalhado, late muito, sempre! Isso quando não choraminga ou faz coisas engraçadas e insanas. (Diferente do Napoleão, que é chato, briguento, late pouquíssimo e morde por tudo, até por carinho.)

Me causou estranheza o excesso de latidos do Timmy hoje. Ele não é assim sempre. Mas não parecia triste, nem irritado. Estava mais para feliz com a minha chegada, mas ainda estava estranho, como quem queria dizer algo. Ele me seguiu. Entrei em casa e ele continuou a me seguir pelos vãos das portas.

Eles (Timmy e Napô) foram ensinados a permanecer somente no quintal e ter como refúgio sagrado o canil. Dentro de casa é lugar de humanos e eles só entram uma vez por dia, no final da tarde, junto com meu pai, para buscar uma banana, e às vezes, quando se atrevem a fazer o que é errado (e logo são lembrados que lugar de cachorro é no quintal!).

Abri as portas do meu quarto, que dão para o quintal, e o Timmy continuou latindo, assim como fez na porta da lavanderia e da cozinha, por onde passei antes. Latia alto, estridente e "sorrindo" para mim, como quem diz: "que bom que você está aqui mamãe, agora me faz um favor?". Como eu disse, o Timmy é todo metido a atitudes bobalhonas. Babar é uma delas. Ele fica tão vidrado em alguma coisa que baba sem perceber. É assim nos passeios de carro ou quando senta na porta para me assistir cozinhar. Olhando pra mim com cara de mãe-me-ajuda, ele babou. Entendi o recado: QUERO ÁGUA!

Antes de me dirigir ao canil, busquei uma forminha de gelo na cozinha. Em Limeira, na tarde de hoje, faz 33ºC. Se não é fácil para nós humanos, imagino para os bichinhos! Chegando no canil, advinha o que estava em falta? Exatamente a bendita água! Coloquei algumas pedrinhas de gelo e enchi o potinho com água fresca. O Timmy passou alguns minutos saboreando H2O com cubinhos gelados. Sentei ali e fiquei olhando. Ele veio duas vezes me agradecer, subiu gentilmente em mim (porque geralmente ele sobe "brutamente") e voltou a beber, até cansar.

Acabaram os latidos, a agitação. Restou calma, tranquilidade. E então, voltamos. Eu cá estou no computador, trabalhando com as portas do quarto abertas, e eles aqui do lado, estirados no chão frio da varanda. A qualquer barulho na rua, o Timmy corre, até late, mas volta e deita de novo. A varanda deve ser boa mesmo, é o lugar preferido deles nos dias quentes!

CONCLUSÃO

Desde que pegamos os dois, tivemos muitos problemas em relação ao comportamento do Napoleão. Ele é ciumento e agressivo, nada amigável, apesar de o amarmos incondicionalmente. Tivemos vários outros problemas relacionados às suas saúdes e comportamentos. Com isso, passei a ler muito sobre cães, saúde e comportamento e sobre adestramento, principalmente. Meus cachorros não são adestrados, de longe são educados com as visitas, mas aprendi regras de ouro de condicionamento e sei dizer quando qualquer coisa acontece com eles. Desde uma simples manchinha que aparece no pelo, eu percebo antes mesmo que o portão tenha terminado de abrir quando chego.

Quero dizer com tudo isso que ter um animal de estimação é algo delicioso, mas é uma responsabilidade e tanto. Aqui em casa tudo é dividido. Minha mãe alimenta, dá vacina. Meu pai limpa o canil, o quintal. E eu educo, observo e converso... Dizem que não faço nada para cuidar deles, mas considero essencial essa parte de condicionamento em animais domésticos.

Esses dias li um artigo contando curiosidades sobre o comportamento animal. Uma delas é que os cães só latem por causa dos humanos. Eles aprenderam a se comunicar com a gente dessa maneira. Se eles latem é porque querem dizer algo para um humano, querem dizer que estão feliz por nos ver, que estão com fome, sede, que o outro cão fez algo para ele ou vai fazer algo para nós, e daí por diante... Pensar que o latido do Timmy queria dizer algo me fez entender que ele tinha sede e nessa tarde quente só queria uma águinha fresca pra molhar o gogó.

Por isso, se quer ter um bichinho em casa, seja ele qual espécie for, leia MUITO, leia TUDO sobre ele! Toda e qualquer reação dele quer dizer alguma coisa, toda e qualquer reação SUA vai produzir algum efeito nele. Tudo em uma relação animal x humano tem significado! E no mais, vai ser só alegria e diversão!!!

Timmy e Napoleão: tomando solzinho da manhã

Comentários

Postagens mais visitadas