Profissionalismo

Lendo uma matéria publicada no Estadão, onde o jornalista comentava a polêmica gerada no Festival de Berlim com o filme Partículas Elementares, baseado na obra do escritor francês Michel Houellebecq, onde jornalistas brasileiros "caíram em cima" do diretor Oskar Roehler, por usar uma frase ofensiva ao Brasil, adorei a forma como com muito profissionalismo, o jornalista soube ser sutil e não "perder a pose". Leiam todo o parágrafo:

"Houellebecq é um grande escritor e um crítico social poderoso, mas duas acusações costumam ser feitas pelos críticos contra ele - ele seria, ou é, manipulador, além de excessivamente pessimista. Você vai ver que o diretor não leva o pessimismo do livro até o fim, mas este até que não é o problema. Em Berlim, a imprensa brasileira caiu matando sobre Roehler - por uma frase que ele tomou do livro. Quando a aluna o troca por um sujeito que sabe dançar samba, Bleibtraub sugere que ela vá para o Brasil, um lugar de traficantes e prostitutas (ele usa a palavra de quatro letras)."

"Ele usa a palavra de quatro letras", foi perfeito. O jornalista citado é Luiz Carlos Merten.

Comentários

Postagens mais visitadas